Blog do Instituto VIVA

Envelhecer

8 de janeiro de 2019

Envelhecer é o nosso melhor destino e futuro, porém, o corpo humano é extremamente sensível ao modo como foi tratado durante vida. Ficar velho não é igual a ficar doente. Envelhecer é um processo biológico e não patológico.

image

Photo by Charl van Rooy on Unsplash

Como devemos fazer a manutenção do nosso corpo e da nossa saúde, para que o envelhecimento biológico não traga consigo incapacidade e dependência e possamos desfrutar de todo tempo a mais que disporemos?

Ao nascer, não recebemos um manual de instrução sobre como usar “bem” nosso corpo durante a vida... Mas, o nível de conhecimento atual sobre os processos biológicos, permite que sejamos capazes de nos cuidar melhor, deixando para trás todas as “fake news” relacionadas com a velhice, permitindo que a ciência nos ajude a ter um envelhecimento saudável.

O envelhecimento reduz nossa capacidade funcional de forma progressiva e afeta nosso metabolismo e nossos sistemas, mas o que hoje se sabe é que estas perdas podem ser mitigadas e muitos são os fatores que contribuem para retardá-las.

Envelhecer é um processo dinâmico, que começa no momento que paramos de nos formar e crescer ou sendo, ainda mais radical, inicia no primeiro dia da nossa vida.

Qualquer que seja o marco que tenhamos estabelecido para considerar o processo de senescência, os bons cuidados com a máquina “corpo” desaceleram as perdas funcionais e nos mantém funcionantes por muito mais tempo.

Bons hábitos de alimentação, prevenção da obesidade e prática de exercícios são as melhores ações que podemos ter para promover a manutenção do nosso corpo e saúde. Nosso organismo foi feito para estar em movimento e isto pode ser observado no padrão de movimento das crianças, que quando podem, são irrequietas e se mexem todo tempo, padrão necessário para o aprendizado e aperfeiçoamento da motricidade e também para estimular o crescimento saudável.

Com o crescimento e também por aspectos culturais, este padrão de movimentos é gradativamente inibido e induzimos, cada vez mais, nossos futuros adultos a serem sedentários.

Sedentarismo e hábitos alimentares errados causam obesidade. Nosso corpo está programado para acumular todas as reservas do excesso alimentar para os dias de escassez, caracterizados pela falta de comida, que vem das épocas passadas sem supermercado n esquina.

Apesar do conhecimento acumulado da nossa modernidade, estamos falhando nas ações essenciais para a boa manutenção do corpo: ser ativo e comer bem nos faz envelhecer com saúde e funcionalidade mantida.

Exercícios físicos na companhia de uma alimentação adequada com bons nutrientes é uma boa receita para envelhecer com saúde, ativo e em condições de desfrutar as coisas boas da vida mais longa.


Júlia Maria D'Andréa Greve

Blog mantido por Júlia Maria D'Andréa Greve, Professora Associada da Faculdade de Medicina da USP e Diretora do Instituto Viva Saúde & Fitness. Você pode segui-la no Twitter.  Se preferir, cadastre abaixo o seu endereço de e-mail para ser avisado das novidades.