Blog do Instituto VIVA

O que é sarcopenia?

9 de fevereiro de 2019

Sarcopenia é a perda de massa muscular e função, associada ao envelhecimento. A sarcopenia é muito relevante para o desenvolvimento da fragilidade, incapacidade e morte. Sempre precisa ser levada em conta no planejamento dos cuidados à saúde dos idosos.

image

Figura 1 - Músculo normal e músculo com sarcopenia e aumento de gordura - Fonte.

Muitas são as causas (fatores de risco) da sarcopenia, destacando-se o desuso (sedentarismo), alterações hormonais (menopausa na mulher e andropausa no homem), doenças crônicas (síndrome metabólica, diabetes), deficiência nutricional, medicamentos (corticosteroides), fumo, álcool.

image

Figura 2 - Fatores de risco da sarcopenia

Em pacientes idosos, sempre devemos pensar em sarcopenia na presença de declínio funcional, da força muscular ou da saúde em geral. Mais especificamente: pacientes acamados; pessoas com dificuldades para se levantar de uma cadeira e redução da velocidade da marcha (menos que um metro/ segundo) são candidatos à sarcopenia.

Os conhecimentos atuais mostram que aquilo que se considerava aceitável como uma consequência natural do envelhecimento, na verdade, é um acúmulo de deficiências em vários sistemas corpóreos, que podem ser perfeitamente prevenidas com atitudes adequadas.

A perda de massa e força muscular é, atualmente, considerada uma das principais causas da fragilidade e incapacidade dos idosos. A sarcopenia, condição reversível, precede a fragilidade, uma condição de risco para o idoso. A fragilidade é definida como uma síndrome clínica, onde três ou mais dos seguintes critérios estão presentes: perda de peso não-intencional (cinco quilos no ano que passou), cansaço auto referido, fraqueza (força de preensão da mão), baixa velocidade de caminhada e nível baixo de atividade física (Fried, LP, 2001).

Na Figura 3, pode se observar o declínio da força de preensão da mão com a idade

image

Figura 3 - Força de preensão palmar - Referência

A substituição do tecido muscular por tecido adiposo (gordura), antes considerado fisiológico ou “normal” do envelhecimento, é um fenômeno reversível. A melhora da condição muscular traz melhoras das perdas funcionais. Grandes perdas musculares ocorrem, de forma muito rápida (dias ou semanas), nas situações de restrição de atividades, como na hospitalização. Mas, mesmo em condições normais, a partir dos 50 anos de idade, há perda progressiva da massa e força muscular, que de forma cumulativa levam à sarcopenia, fragilidade e incapacidade.

Os músculos esqueléticos são muito importantes para o bom funcionamento do nosso organismo, tanto do ponto de vista fisiológico como metabólico. Os músculos respondem por 40% do peso e 75% das proteínas do corpo. São fundamentais para locomoção, manutenção da postura, saúde dos ossos, independência e prevenção de quedas. Tem uma importante ação na regulação do metabolismo da glicose e das gorduras. Assim, é muito importante preservar a condição muscular.

As evidências científicas mostram que é necessário combater a sarcopenia para a manutenção da saúde. A boa notícia é que as alterações musculares encontradas na sarcopenia são reversíveis com um bom programa de exercícios e uma dieta equilibrada, com adequada ingestão de proteínas.

Para prevenir a sarcopenia, é muito importante fortalecer os músculos; sendo assim, exercícios resistidos (musculação) são os mais indicados e devem ser a base de um programa de atividade física para o envelhecimento saudável.

Referências

Frailty in older adults: evidence for a phenotype Fried LP, Tangen CM, Walston J, Newman AB, Hirsch C, Gottdiener J, Seeman T, Tracy R, Kop WJ, Burke G, McBurnie MA; Cardiovascular Health Study Collaborative Research Group.J Gerontol A Biol Sci Med Sci. 2001 Mar;56(3):M146-56. PMID: 11253156.

Epidemiology of sarcopenia and insight into possible therapeutic targets. Elaine M. Dennison; Avan A. Sayer & Cyrus Cooper. Nature Reviews. Rheumatology volume13, pages 340–347 (2017).


Júlia Maria D'Andréa Greve

Blog mantido por Júlia Maria D'Andréa Greve, Professora Associada da Faculdade de Medicina da USP e Diretora do Instituto Viva Saúde & Fitness. Você pode segui-la no Twitter.  Se preferir, cadastre abaixo o seu endereço de e-mail para ser avisado das novidades.